1)    O desembargador Leandro Paulsen, presidente da 8ª turma do TRF-4, abrirá a sessão às 08h30min.

2)    O relator João Pedro Gebran Neto fará a leitura de seu relatório.

3)    Em seguida, o procurador Mauricio Gerum terá 30 minutos para proferir sua sustentação.

4)    Após essa etapa, cada advogado terá 15 minutos para fazer sua sustentação oral. Vale pontuar que o processo comporta 6 réus ao todo.

5)    Na sequência, os desembargadores farão a leitura de seus votos: primeiro o relator (Dr. Gebran Neto), depois o revisor (Dr. Leandro Paulsen) e por último o decano (Dr. Victor dos Santos Laus).

6)    Qualquer um dos desembargadores pode solicitar vista do processo. Caso isso ocorra, não há data para a retomada do julgamento.

7)    Não havendo pedido de vista, o resultado do julgamento será anunciado ao fim da sessão, mediante aprolatação do acordão.

Desembargador: nome que se dá a cada um dos juízes dos Tribunais de segunda instância do Brasil.

Sessão: Etapa do processo em que juízes, desembargadores, advogados e outros intervenientes se reúnem para discutirem e deliberarem sobre um caso.

Relatório: resumo dos principais fatos que ocorreram no caso.

Sustentação oral: momento oportuno para o advogado expor seus argumentos, com o intuito de convencer os julgadores.

Decano: membro mais antigo.

Vista do processo: mais tempo para analisar o caso.

Prolatação do acordão: Decisão dos desembargadores, indicando o resultado do julgamento.

O processo acaba com este julgamento?

Não. Ainda há possibilidade de novos recursos.

Acompanhe o Facebook da EBRADI e fique por dentro de todas as informações sobre este assunto.