Um dos principais requisitos para se tornar um bom advogado é, sem dúvida, dominar os assuntos relacionados à sua área de atuação. Contudo, tão importante quanto isso é saber como se expressar e se comunicar, sendo primordial contar com uma boa oratória jurídica.

Sem clareza no discurso, confiança no que está dizendo e segurança nas concepções, dificilmente um advogado convencerá o público no tribunal ou conquistará uma carteira de clientes fiéis. Afinal, a capacidade de falar bem faz com que esses profissionais se destaquem em sua carreira, sobretudo pelo fato de comumente serem elogiados pelo poder de convencimento e persuasão.

Pensando nisso, elaboramos este post com algumas dicas de oratória para advogados a fim de que você conheça a importância dessa habilidade e saiba como desenvolvê-la para se sair bem em audiências. Acompanhe e saiba mais!

Qual é a importância da oratória para um advogado?

A oratória é uma ferramenta que tem relação direta com a atuação de um profissional na advocacia. Afinal, ela acompanha o dia a dia do profissional, permitindo que ele tenha um bom desempenho e seja reconhecido pelo trabalho.

Trata-se de uma habilidade que, aliada à capacidade intelectual, possibilita o sucesso em várias ocasiões, como ao atender um cliente, durante audiências e palestras, em um Tribunal do Júri, entre outras.

Durante a realização de uma audiência, por exemplo, o advogado, muitas vezes, precisa realizar uma sustentação oral para defender a sua tese em algum processo ou recurso. Isso, de certa forma, exige do profissional um discurso fluído, claro e firme de modo a transmitir confiança para os seus ouvintes.

Nesse sentido, a habilidade de oratória mostra-se extremamente eficaz para os profissionais do Direito e faz toda a diferença para criar uma boa imagem.

Como desenvolver a oratória para se sair bem em audiências?

Embora muitos digam ser um dom, a oratória precisa de muita técnica. É claro que, naturalmente, muitas pessoas falam bem em público, mas não se engane, pois essa capacidade é desenvolvida com algumas estratégias.

Independentemente de qual for a sua limitação, a prática ajudará a desenvolver uma boa oratória. A seguir, confira as principais dicas para os advogados aperfeiçoarem essa habilidade!

1. Conheça o conteúdo

Quando você se expressa a respeito de um assunto que domina, o poder de convencimento é muito maior, o que ajuda a ter uma boa oratória. Portanto, uma ótima dica é sempre pesquisar, ler e se atualizar sobre o tema sobre o qual se propôs a falar.

Busque o máximo de informações possível e crie um roteiro com os pontos mais relevantes. Isso será útil para se embasar e preparar, inclusive se precisar de qualquer improviso.

Não se esqueça de que tão importante quanto conhecer o conteúdo é dominar o vocabulário. Essa habilidade ajudará a escolher as palavras apropriadas ao utilizá-las no meio jurídico, assim como a dialogar de um modo mais formal.

2. Entenda a importância da autoestima

Acreditar em si mesmo é um dos aspectos mais importantes para transmitir uma mensagem de forma persuasiva. Essa competência faz com que você passar maior segurança e naturalidade durante o seu discurso, valorizando, dessa forma, o seu potencial.

Quando o profissional tem baixa autoestima, é comum entrar em um ciclo vicioso de culpa e se colocar para baixo sempre que falhar, pois, para ele, o resultado não foi como o desejado, o que o deixará ainda mais desmotivado para persistir em melhorar suas habilidades de oratória.

3. Saiba controlar o nervosismo

Quando pensamos na situação de falar em público, é comum entendermos essa situação como incômoda e querer que ela acabe o quanto antes. Isso cria um maior afastamento dessa experiência, o que causa mais ansiedade e nervosismo. Embora esses sentimentos sejam extremamente comuns, é importante saber controlá-los nessa hora.

Caminhar enquanto fala é uma das formas de conter o nervosismo acumulado, sendo uma tática bem conveniente quando você se expõe. Além disso, controle a sua respiração para sentir maior relaxamento e tranquilidade. Com o tempo, você perceberá que as pessoas nem notam o seu nervosismo.

4. Prepare-se para o debate

Esteja preparado para momentos de tensão, em que muitas pessoas querem defender o seu próprio ponto de vista. Assim, para que seus argumentos sejam bem-sucedidos, é importante que sejam fundamentados não apenas na legislação, mas também em exemplos reais, fatos e testemunhos.

Uma dica interessante é treinar a sua fala sempre que possível. Afinal, a prática ajuda a aprimorar sua oratória jurídica e a manter sua apresentação na memória, além de deixar mais confiante para o debate.

5. Cuidado com a postura

Na maioria das vezes, a postura diz mais que suas próprias palavras. Isso acontece porque, antes mesmo de começar a se expressar, ela demonstra como está se sentindo naquele momento, pois a linguagem corporal é capaz de articular o seu comportamento e a forma como se coloca diante do público.

Portanto, seja bastante cuidadoso, já que nessa hora você pode transmitir uma aparência negativa, nervosa e pouco confiante. Além disso, movimente-se com calma para não parecer ansioso — é necessário mostrar a sua capacidade aos ouvintes e fazer com que isso não atrapalhe sua oratória.

6. Procure um profissional

Caso perceba que a sua barreira de falar em público perpassa uma questão natural ou simplesmente uma timidez, talvez o ideal seja buscar um profissional que auxilie nessa questão. Atualmente, existem especialistas na área e treinamentos voltados para essa prática.

Com os cursos, por exemplo, você aprende técnicas, exercícios, estratégias e linguagens para praticar suas habilidades de oratória até que se sinta confiante para realizar audiências e reuniões.

Como essas dicas ajudam?

Se você atua ou pretende atuar como advogado, certamente, essas dicas ajudarão a esclarecer a importância de ter uma boa oratória e de estar preparado para expor suas ideias e sua imagem em público a fim de se sair bem durante as audiências, trabalhando o marketing pessoal.

Nesse caso, para se tornar um profissional articulado, que sabe como desenvolver e organizar seus argumentos de forma eficaz, é fundamental ficar atento aos fatores que afetam diretamente o poder da oratória.

Não se esqueça de explorar os seus pontos fortes e de saber lidar com críticas, sugestões e ensinamentos. Tudo isso vai melhorar significativamente a sua carreira enquanto atuante no Direito, bem como a oferecer um serviço mais satisfatório aos seus clientes.

Essas foram algumas dicas importantes de oratória para advogados. Esperamos que elas ajudem a identificar os pontos aos quais precisa dar mais atenção e a se sentir cada vez mais preparado e seguro na sua carreira.

Gostou do nosso post? Quer ficar por dentro de mais conteúdos como este? Então, aproveite para assinar a nossa newsletter, pois assim você recebe todas as novidades na sua caixa de entrada!

Tenha as mesmas condições

| AVISO DE COOKIES

Este website utiliza cookies para melhor experiência do usuário. Ao continuar a navegação, você concorda com sua utilização. Mais informações em nosso Aviso Externo de Privacidade.