Conhecer sobre finanças para advogados é fundamental para que os profissionais da área consigam otimizar a sua gestão, uma vez que não é incomum encontrar profissionais que cometem erros nesse sentido e se prejudicam no âmbito profissional.

Conhecer sobre o tema é importante para que seja possível, por exemplo, gerenciar os honorários recebidos, controlar o orçamento do escritório e obter um crescimento sustentável.

Se você tem interesse pelo tema e quer conhecer 4 dicas de finanças para advogados para otimizar sua gestão, bem como descobrir quais são os principais erros cometidos e como evitá-los, continue na leitura deste post que vamos apresentar todos os detalhes.

Quais são os erros mais comuns nas finanças para advogados?

Saber quais são os erros mais comuns de finanças cometidos por advogados é importante para identificar comportamentos que podem estar comprometendo o seu orçamento. Por isso, a seguir, vamos apresentar mais detalhes sobre cada um deles.

Não realizar controle de orçamento

O controle do orçamento é um item fundamental para que seja possível manter em dia a saúde das finanças. Isso quer dizer que é preciso manter um registro das movimentações financeiras no fluxo de caixa. Afinal, sem esse item, se torna muito mais fácil perder o controle dos gastos e, consequentemente, comprometer o capital de giro disponível.

Não ter conta separada para a empresa

Mesmo os profissionais que atuam como autônomos ou aqueles que têm um escritório pequeno devem separar as contas da empresa das contas pessoais. Trata-se de uma medida fundamental para que seja possível realizar um controle eficaz do dinheiro.

Para tanto, é recomendado ter duas contas bancárias diferentes e, dessa maneira, separar o dinheiro da empresa e da vida pessoal. Além disso, é importante não usar o dinheiro do escritório de advocacia para pagar suas contas pessoais.

Não ter um pró-labore

O pró-labore é uma quantia que o empreendedor destina a si mesmo, pessoa física, todos os meses, como um salário. Dessa forma, ele tem um valor predeterminado para arcar com as suas despesas pessoais e não precisa realizar saques do caixa da empresa para tal finalidade.

O valor determinado ao pró-labore deve ser levado a sério pelo empreendedor, inclusive nos períodos em que ele recebe valores maiores de seus clientes, como ao ganhar uma ação. O recomendado é destinar tais quantias ao caixa da empresa para, posteriormente, realizar investimentos para expandir o negócio ou, ainda, distribuir lucros.

Não precificar corretamente seus serviços

Mais um erro de finanças para advogados que costuma ser cometido é precificar os valores de seus serviços sem planejamento e de maneira errônea. Essa regra deve ser observada especialmente pelos profissionais que ainda estão estabelecendo o seu nome no mercado, como os recém-formados.

Com isso, muitos cobram valores muito abaixo ou acima da média da concorrência, o que pode gerar a desvalorização do seu trabalho e comprometer a margem de lucro do escritório ou, em caso de valores muito altos, ocasionar a perda de clientes.

Nesse caso, o recomendado é determinar os valores de seu serviço de maneira planejada, sendo que o preço deve ser capaz de cobrir todos os custos e despesas da empresa e de garantir uma margem de lucro, de maneira que seja justo, inclusive, para o cliente.

Uma boa dica para não errar é realizar um estudo de mercado e usar recursos como o ROI, uma métrica que permite que o advogado observe se há lucro ou prejuízo na prestação de seus serviços.

Não realizar um controle de finanças

Realizar um controle de finanças do escritório por meio de planilhas e sistemas de gestão financeira online é fundamental para registrar entradas e saídas do orçamento.

Para aumentar a segurança e não correr o risco de perder tais informações, o ideal é optar pelo armazenamento em nuvem. Por meio desse recurso, a saúde financeira não é colocada em risco se o seu computador apresentar problemas, por exemplo, ou se o caderno em que as anotações são realizadas for danificado.

Quais são as ações que podem melhorar a parte financeira nessa carreira?

Agora que você já sabe quais são os erros mais cometidos com relação a finanças para advogados, deve estar se perguntando quais ações podem ser adotadas para melhorar a carreira, não é mesmo?! Por isso, a seguir, vamos apresentar 4 dicas para melhorar a sua gestão. Acompanhe.

1. Tenha um planejamento financeiro

Contar com um planejamento financeiro é importante para estabelecer metas para curto, médio e longo prazo, além de requerer cuidados com todas as movimentações financeiras do escritório e com o fluxo de caixa, concedendo mais segurança ao advogado.

2. Separe as despesas pessoais das do escritório

Como vimos, um dos principais erros dos advogados autônomos que atrapalham a gestão financeira do escritório é não conseguir separar as suas despesas pessoais dos ganhos e gastos do escritório.

Para resolver esse problema, é imprescindível estabelecer previamente um pró-labore para o pagamento das despesas pessoais e com a receita obtida realizar o pagamento exclusivamente dos gastos do escritório.

3. Mantenha uma reserva financeira

Ter uma reserva financeira é fundamental aos advogados autônomos, uma vez que todos estão sujeitos a fatores como menor demanda por parte dos clientes ou até mesmo a despesas inesperadas geradas por eventualidades.

Contudo, ao manter uma reserva financeira, o profissional consegue garantir o pagamento de suas contas mesmo em momentos de crise, sendo capaz de honrar com os seus compromissos financeiros sem acumular dívidas.

4. Contrate profissionais especializados para ajudar

O ideal é que os advogados que contam com dificuldades para gerenciar financeiramente o escritório contratem o serviço de outros profissionais especializados, como um contador, para ajudá-lo.

Nesse caso, o profissional é capaz de analisar o seu fluxo de caixa a fim de criar uma melhor organização para as suas finanças, evitando até mesmo o recolhimento excessivo de impostos e contribuições que pode ser gerado pela falta de conhecimento específico.

Quais são os benefícios de ter uma área financeira bem organizada?

Contar com uma área financeira bem organizada traz diversos benefícios que podem ser percebidos no dia a dia profissional. Afinal, organizar as finanças do escritório, ao contrário do que muitos profissionais pensam, é tão relevante quanto advogar bem.

Ao otimizar a sua gestão, o advogado conta com mais tempo para cuidar de seus processos e, ainda, evita diversos problemas que podem ser gerados pela falta de dinheiro. Isso garante condições financeiras mais favoráveis para direcionar sua carreira e promovendo um crescimento sustentável de seu negócio.

Agora que você já conhece 4 dicas de finanças para advogados que podem ajudar a otimizar sua gestão, coloque-as em prática o quanto antes para melhorar o controle financeiro na carreira advocatícia e, consequentemente, obter melhores resultados profissionais.

Gostou das dicas que apresentamos neste post?! Então nos siga nas redes sociais para receber atualização de nossos novos conteúdos! Estamos no Facebook e no Instagram.

Tenha as mesmas condições

| AVISO DE COOKIES

Este website utiliza cookies para melhor experiência do usuário. Ao continuar a navegação, você concorda com sua utilização. Mais informações em nosso Aviso Externo de Privacidade.