Os advogados iniciantes podem cometer erros por ainda não terem tanta experiência profissional. Afinal, o início da carreira é um momento em que o profissional recém-formado se depara com novos desafios e pode não saber como enfrentá-los. Para evitar que você cometa algum equívoco que torne o seu caminho para o sucesso mais longo, preparamos este conteúdo com importantes informações sobre erros comuns e a melhor maneira de evitá-los.

Para se aprofundar no assunto, continue a leitura deste artigo e descubra boas práticas e dicas para advogados iniciantes, além de entender a importância de uma especialização.

Quais são os 3 erros mais comuns de advogados iniciantes?

A seguir, vamos apresentar quais são os 3 erros que os advogados iniciantes cometem com mais frequência, para que você possa evitá-los.

1. Perder os prazos processuais

Uma das principais atividades de um advogado é controlar os seus prazos processuais, visto que perder um prazo importante é capaz de prejudicar, muitas vezes de forma irreversível, o seu cliente, que pode ter insucesso na ação ou perder um direito.

2. Negligenciar o atendimento ao cliente

O atendimento ao cliente também não pode ser negligenciado. Pelo contrário, a relação entre o profissional e a sua clientela deve ser cultivada, sendo que o bom relacionamento é muito importante para fidelizá-los.

Muitos profissionais não procuram conhecer as necessidades de seus clientes, o que é um grande erro. Afinal, para atender às expectativas é preciso saber quais são os seus objetivos ao ingressar com um processo judicial, o que ele espera de você e como se comporta.

3. Cometer erros de cobrança

No momento em que o advogado for contratado por uma pessoa, ele precisa informar ao seu cliente os valores dos honorários contratuais de forma clara e a sua forma de pagamento — como a data em que deve ser feito e se será parcelado ou à vista.

Além disso, já é interessante esclarecer sobre os honorários sucumbenciais e que eles pertencem ao advogado, pois muitas pessoas não entendem sobre o assunto, assim como acerca do pagamento das custas processuais. Para evitar qualquer tipo de problema futuro, o recomendado é que o advogado elabore um contrato escrito que apresente todos os detalhes da negociação, o qual deve ser assinado pelo contratante e contratado.

Como é possível evitar esses erros?

Agora que você já conhece os erros mais cometidos, deve estar se perguntando como é possível evitar esse e outros equívocos. Pensando nisso, preparamos algumas dicas.

Conheça o mercado

O primeiro grande desafio de um advogado iniciante é conhecer, de maneira aprofundada, o mercado em que pretende atuar. É preciso compreender sobre as particularidades do negócio para que seja possível analisar as suas oportunidades na área. Estudar o mercado é primordial para prosperar na área jurídica, pois, somente após conhecer os seus concorrentes, por exemplo, torna-se possível criar um planejamento estratégico.

Consiga clientes

Não é sempre que um cliente vai bater à sua porta. Por isso, para conquistar espaço no mercado, é preciso ir atrás. Para tanto, é possível fazer networking e parcerias com advogados que atuam em outros ramos, além de trabalhar a divulgação de seus serviços, seu escritório ou sua marca.

Uma boa maneira de conseguir cliente é por meio da correspondência jurídica e participando de eventos da área, já que essas atividades permitem que o advogado iniciante conheça outros profissionais e aumente a sua rede de parceiros e, consequentemente, clientes.

Planeje-se

O planejamento permite que os advogados iniciantes tenham uma rotina organizada e muito mais segura e tranquila. Ao planejar todos os detalhes profissionais do seu cotidiano, o profissional fica seguro com relação a sua atuação e comete menos erros.

Além disso, planejar-se é uma excelente forma de evitar que o advogado se esqueça de suas tarefas, pois ele consegue dar prioridade às atividades mais importantes, sem deixar de lado as demais — o que pode ocorrer quando o profissional tenta fazer muitas atividades ao mesmo tempo e não tem o planejamento adequado.

Realize um bom atendimento

O ideal é que desde os contatos iniciais o advogado seja gentil, tenha uma postura profissional e faça um serviço personalizado. Além disso, lembre-se de que atitudes simples podem fazer a diferença, pois demonstram compromisso e ganham a confiança do cliente, como retornar ligações, responder e-mails de forma ágil, prestar esclarecimentos, ser pontual e esclarecer as dúvidas de forma paciente.

Também é importante usar uma linguagem adequada e acessível, para que o cliente entenda o que, de fato, está sendo feito no seu processo, dado que a maior parte das pessoas não entende a linguagem técnica usada no meio jurídico. Dessa forma, a confiança entre advogado e cliente é cultivada.

Atente à contagem de prazos

Para não perder os seus prazos processuais, um erro que pode ser fatal para o direito do cliente, o advogado deve sempre se manter atento às publicações que saem em seu nome no Diário Oficial e à contagem dos prazos. Uma boa estratégia é anotar todos os prazos em agendas e calendários e consultá-los diariamente, a fim de se lembrar de datas importantes.

Existem diversos programas que ajudam os advogados com a contagem de prazos, inclusive, avisam quando o término está próximo, sendo essa uma excelente opção para os profissionais que contam com muitos processos, por exemplo.

Quais são as melhores dicas e boas práticas para advogados iniciantes?

Os advogados iniciantes devem investir em boas práticas, especialmente em sua capacitação. Fazer uma pós-graduação e se especializar em uma área de atuação na advocacia é uma excelente maneira de se tornar referência em um nicho, por exemplo, e atrair mais clientes.

Apesar de ser comum que advogados iniciantes atuem em todas as áreas jurídicas que surjam uma demanda, essa não é uma boa prática e pode ter o efeito contrário do esperado, pois, dessa maneira, o profissional não consegue agir com excelência em nenhuma área.

Qual é a importância de uma especialização?

A especialização em Direito é o melhor caminho a ser seguido, pois, por meio dela, o advogado pode se dedicar aos estudos especificamente do ramo escolhido, aprofundando-se nos assuntos da área a fim de se tornar uma autoridade no assunto. Essa é, inclusive, uma escolha acertada para aqueles que desejam virar juiz e aprender ainda mais.

Consequentemente, a especialização reduz o cometimento de equívocos profissionais e aumenta as oportunidades de êxito nas demandas da sua área de atuação. Desse modo, o advogado especialista se torna mais conhecido por sua atuação em um ramo específico e conquista um maior número de clientes.

Agora que você já conhece os erros cometidos por advogados iniciantes e como evitá-los, coloque as nossas dicas em prática para se tornar um profissional de sucesso, uma referência na área escolhida e fidelizar mais clientes.

Gostou das nossas dicas? Então, nos siga nas redes sociais para se manter informado: Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn!

Tenha as mesmas condições

| AVISO DE COOKIES

Este website utiliza cookies para melhor experiência do usuário. Ao continuar a navegação, você concorda com sua utilização. Mais informações em nosso Aviso Externo de Privacidade.