Uma das possibilidades de atuação dos profissionais formados em Direito é começar o seu próprio negócio e trabalhar como advogado autônomo. Esse é um excelente caminho que concede mais liberdade e autonomia.

No entanto, como se trata de uma área que conta com o dia a dia profissional muito distinto dos advogados que atuam em empresas, é normal surgirem dúvidas e receios sobre como migrar para a advocacia autônoma.

Pensando em esclarecer esses pontos, criamos este artigo para explicar o que faz um advogado autônomo, quais são os seus principais desafios e como vencê-los. Se você tem interesse pelo assunto, continue a leitura e confira mais detalhes.

Quais são os desafios do advogado autônomo?

A carreira do advogado autônomo, apesar de ser repleta de oportunidades, também tem muitos desafios profissionais. A seguir, apresentamos mais detalhes sobre cada um deles.

Planejamento

Encontrar dificuldades em fazer o planejamento do seu negócio é um desafio que, em geral, todos os empreendedores iniciantes enfrentam, e não apenas os advogados autônomos.

Ao trabalhar por conta própria, ou seja, sem um vínculo com escritórios de advocacia, é preciso ter ainda mais controle sobre o seu planejamento. Afinal, o advogado é um profissional que trabalha com prazos, portanto, sem organização fica difícil exercer a profissão da maneira correta.

Para se manter organizado é relevante ter informações sobre o seu público-alvo, de modo a direcionar os seus serviços e encontrar novos clientes com mais facilidade. Também é relevante conversar com outros profissionais da área para a troca de experiências.

Organização

Mais um dos desafios dos advogados autônomos é a organização de suas obrigações. Como a sua atuação é individual, a mesma pessoa deve realizar audiências, cuidar da administração do seu tempo, montar peças processuais e agendar compromissos e tarefas. Controlar a sua carteira de clientes e fazer um controle financeiro eficaz também entram nessas atividades.

Para não se perder e esquecer de alguma dessas tarefas o profissional deve contar com determinadas habilidades de empreendedorismo e administração. Assim, você não prejudicará os seus clientes ou a sua carreira.

Uma dica para contornar essa situação é conhecer a si mesmo e desenvolver as habilidades necessárias para se tornar um profissional organizado e ainda mais eficiente. Além disso, também pode ser relevante contratar uma pessoa para ajudar você com as tarefas do dia a dia, especialmente se você tem um grande volume de trabalho diário.

Captação de clientes

A captação de clientes é mais um ponto que os advogados que atuam sozinhos devem se preocupar, principalmente porque é preciso tomar cuidado para não violar o Código de Ética da OAB.

Uma boa maneira de captar clientes sem estar associado a um escritório advocatício é por meio do networking. Para tanto, é fundamental conhecer outros profissionais da sua área de atuação a fim de construir um relacionamento duradouro, transparente, lucrativo e vantajoso para ambas as partes.

Você pode usar a internet para conhecer outros advogados e captar parte do trabalho excedente de escritórios de advocacia. O ideal é procurar sempre se aprimorar e, é claro, explorar todas as possibilidades.

Tenha as mesmas condições

Controle financeiro

Como vimos, todas as atividades que um advogado autônomo precisa fazer exigem concentração e tempo por parte do profissional. Nesse contexto, tais fatores também se fazem necessários com as obrigações contábeis e o controle financeiro.

Para evitar erros, considerando que existem diversos riscos envolvidos na prática da contabilidade por conta própria, uma boa alternativa é procurar por um contador de confiança para ajudar com essa tarefa. Assim, é possível manter o equilíbrio financeiro do negócio sem se preocupar com isso.

Por que seu dia a dia é tão diferente da rotina de advogados que atuam em empresas?

O advogado autônomo é um profissional que atua por conta própria e não conta com vínculo de emprego, seja em escritórios, seja em empresas. Portanto, ele assume as responsabilidades de gestão do trabalho e riscos financeiros.

O autônomo precisa cuidar de tudo que envolve sua atividade. Desse modo, deve contar com habilidades que envolvem a administração de um negócio, ou seja, um conhecimento que vai além do mundo jurídico.

Além de desenvolver esse perfil, o profissional precisa investir para arcar com os materiais necessários para a sua atuação advocatícia, como livros, computador, local de trabalho, entre outros.

Já o advogado que atua como empregado, portanto, tem vínculo empregatício com escritórios jurídicos ou empresas. Sua obrigação profissional é apenas representar os seus clientes e conduzir os processos sob sua responsabilidade.

Em geral, o advogado empregado recebe um salário mensal e conta com certa estabilidade no planejamento financeiro. No entanto, os seus ganhos são limitados, visto que ele não participa da administração do negócio, além de não ter muita liberdade para atuar conforme as suas ideias.

Como estar preparado para ter uma carreira de sucesso?

Para se preparar e ter uma carreira de sucesso é relevante definir determinados pontos, especialmente se você pretende atuar como generalista em diversas áreas jurídicas ou se especializar em um ramo.

Os advogados que atuam em áreas específicas — como Direito Empresarial, Penal ou Previdenciário — costumam ganhar mais do que aqueles que não contam com nenhuma especialização, justamente porque eles têm maior qualificação na área.

Além disso, é importante desenvolver as habilidades necessárias para ser um advogado autônomo, como empreendedorismo, gestão e comunicação, para captar e fidelizar clientes.

Como investir em uma especialização pode ser uma boa opção?

Uma boa alternativa para os profissionais que desejam atuar como advogado autônomo é investir em uma especialização. Dessa maneira, é possível se tornar especialista em alguma área e desenvolver determinadas habilidades.

A especialização também é relevante para conhecer outros profissionais e criar uma rede de networking. Assim, você cria um relevante diferencial competitivo que permite melhorar a sua reputação no mercado e, consequentemente, otimizar os seus ganhos.

Agora que você já sabe quais são e como vencer os principais desafios da carreira de um advogado autônomo, invista nessa promissora área se for do seu interesse e lembre-se de realizar uma especialização para se tornar um profissional ainda mais qualificado.

Gostou das dicas? Então, siga a EBRADI nas redes sociais para ficar por dentro de todos os conteúdos! Acesse: Facebook, Instagram e LinkedIn.

newsletter

Novidades de EBRADI por e-mail

Utilizamos seus dados conforme previsto em nossos avisos de privacidade. Você pode cancelar nossa comunicação a qualquer momento. Para saber mais, clique aqui.
Utilizamos seus dados conforme previsto em nossos avisos de privacidade. Você pode cancelar nossa comunicação a qualquer momento. Para saber mais, clique aqui.

Entre em contato com a equipe EBRADI

Preencha o formulário e fale com um consultor de vendas

Condições especiais para a sua matrícula

Utilizamos seus dados conforme previsto em nossos avisos de privacidade. Você pode cancelar nossa comunicação a qualquer momento. Para saber mais, clique aqui.

| AVISO DE COOKIES

Este website utiliza cookies para melhor experiência do usuário. Ao continuar a navegação, você concorda com sua utilização. Mais informações em nosso Aviso Externo de Privacidade.