Você já deve ter ouvido falar do “leque de opções” que o Direito dá. A variedade de disciplinas jurídicas fica evidente durante a graduação e é uma prévia do vasto campo de atuação para o jurista.

As possibilidades de carreira envolvem os setores público e privado, por vezes, exigindo a aprovação no Exame de Ordem, em um concurso público e/ou uma especialização complementar. Todos os caminhos requerem dedicação e estudo, pois as normas passam constantemente por mudanças e o entendimento das cortes influencia a aplicação da lei.

Confira neste post quais profissões podem ser seguidas quando você opta pela carreira jurídica e como se aprimorar no assunto.

A escolha da carreira jurídica

Resgate os seus interesses e as suas afinidades da graduação para eleger quais atividades você pretende desempenhar no mercado de trabalho. Avalie os requisitos do cargo, as expectativas de ganhos e o crescimento do ramo.

Além de olhar para o passado, veja a longo prazo quais áreas serão impactadas, como a do Direito Digital diante da crescente inserção da tecnologia em nosso cotidiano. Veja na sequência algumas opções viáveis.

Carreira policial

Muitos a elegem por vocação, mas o ingresso só acontece mediante aprovação em concurso público, geralmente sujeito ao TAF (Teste de Aptidão Física), englobando corrida, flexão, barra, abdominais e até natação.

O cargo de delegado exige graduação concluída em Direito, comprovação de 3 anos de prática jurídica ou na polícia e tem prova oral em uma das etapas. As vagas de agente, escrivão, investigador, papiloscopista e perito demandam ensino médio completo.

Polícia Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal lançam editais com frequência para centenas ou milhares de vagas, sendo que os concursos na área normalmente são organizados pela banca examinadora Cespe.

Caem muitas questões ligadas a Direito Penal e Processual Penal nas provas, inclusive sobre legislações especiais, como Lei de Tráfico de Drogas, Crimes Hediondos e Lavagem de Dinheiro. O candidato aprovado em todas as etapas é submetido ao curso de formação antes de efetivamente começar a desempenhar as atividades do cargo.

Carreira jurídica no setor público

Algumas ocupações da área são: técnico e analista judiciário de tribunais ou do Ministério Público, oficial de justiça, promotor, procurador, defensor público e juiz. A organização do Poder Judiciário e das Funções Essenciais à Justiça (FEJ) compreende atividades voltadas ao Direito Civil, Penal, do Trabalho, Militar e Eleitoral.

O Brasil tem 7 cortes superiores, 5 TRFs, 27 TJs, 27 TREs, 24 TRTs e 3 TRMs, evidenciando o tamanho da estrutura e da necessidade de pessoal. Atualmente, só o Tribunal de Justiça de São Paulo tem mais de 9 mil cargos vagos.

Magistrados, defensores, procuradores e promotores estão sujeitos ao concurso público de provas e títulos, em que especializações contam pontos. A aprovação ocorre depois de etapas de testes objetivos, discursivos e da avaliação oral.

Tais cargos como o de analista e, normalmente, o de oficial de justiça exigem do candidato formação superior em Direito. Os editais requerem conhecimentos em raciocínio lógico e matemático, português, informática e também em matérias jurídicas específicas de acordo com o tribunal ou a instituição.

Carreira acadêmica

As atividades nesse segmento envolvem dar aulas em faculdades e desenvolver estudos. Você com certeza já ouviu falar durante a graduação que os pilares da sua universidade estão na tríade: ensino, pesquisa e extensão.

Quem opta pela carreira acadêmica promove projetos em tais áreas lecionando e coordenando programas com os universitários. Assim, ocorre o debate de questões atinentes ao Direito, propaga-se conhecimento e os ensinamentos são convertidos em benefício da comunidade externa — oferecendo consultoria jurídica gratuita, por exemplo.

Para trabalhar em uma faculdade pública, você precisa ser aprovado no concurso. Atenção ao edital: algumas instituições de ensino exigem dedicação exclusiva, impedindo o desempenho simultâneo de outra atividade profissional, como a de advogado. O ingresso em cargo na universidade particular acontece segundo os critérios da IES.

A carreira acadêmica é viável caso você esteja disposto a complementar a sua formação com pós-graduação, mestrado, doutorado e o título de PhD. A produção de artigos científicos e a participação em palestras e congressos são essenciais para quem deseja ingressar na área.

Carreira jurídica no setor privado

O advogado pode desempenhar as suas funções por conta própria, em escritórios de advocacia ou em uma empresa. Nessa última opção, a remuneração varia conforme a atuação (contenciosa ou consultiva), a área eleita (Cível, Trabalhista, Tributária) e o porte da organização (pequeno, médio ou grande).

A advocacia autônoma tem como vantagem a flexibilidade de horários e, depois de algum tempo, a possibilidade de escolher quais causas lhe interessam. Por outro lado, não existe remuneração fixa mensal: dependendo do número de ações a favor dos seus representados, você pode ganhar X, 3X e 0,5X em 3 meses subsequentes.

O advogado precisa ser eloquente, ter poder persuasivo e saber escrever bem para transmitir as suas ideias e fundamentações nas peças processuais. Além disso, é necessário ter desenvoltura para lidar com imprevistos nas audiências e construir uma rede de contatos sólida. Essa é uma forma efetiva e ética de captar clientes.

Possibilidades de especialização

Não importa a carreira jurídica eleita, você tem muito a ganhar quando investe em pós-graduação. A continuidade dos estudos permite a reciclagem do conhecimento obtido e o acompanhamento das mudanças em leis, jurisprudência e súmulas, constantemente alteradas.

Além disso, a especialização melhora os seus rendimentos: caso a pessoa atue no setor público, ela tem percentual de bonificação sobre os seus proventos conforme conquista os títulos. Falando nisso, muitas universidades abrem concursos para contratação apenas de professores mestres ou doutores.

Ainda, se você atua como advogado, a titulação funciona como atestado do seu notório saber jurídico, abrindo margem para aumentar os seus honorários no acordo particular feito com os clientes. Confira algumas possibilidades de continuar os seus estudos.

Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal

Que tal fazer um curso cujo patrono seja Guilherme Nucci? As ciências criminais têm ganhado notoriedade diante dos escândalos políticos do país, sem falar da preocupação com a segurança pública. Muitas leis especiais compõem o tópico, exigindo amplo conhecimento da legislação, tanto de questões materiais quanto processuais.

Pós-graduação em Advocacia Tributária

A carga de tributos no Brasil é altíssima, atingindo 33,58% do PIB nacional em 2018. O problema abre espaço para o advogado do ramo, capaz de reorganizar as contribuições devidas pelas empresas (preocupadas com a sua saúde financeira) sem descumprir a lei.

Pós-graduação em Direito Processual Civil Aplicado

A matéria orienta procedimentos importantes nos tribunais onde são debatidos negócios jurídicos, tutelas e recursos. As fases de conhecimento e execução contemplam inúmeros atos e obrigações aos quais o profissional precisa estar atento para evitar erros formais e perda de prazo. Que tal a credibilidade de uma pós-graduação patronada por Paulo Henrique Lucon?

Pós-graduação em Direito Público Aplicado

Você não precisa ser servidor do ramo para estudar o assunto. Muitos advogados lidam diariamente com processos na área, atuação otimizada quando você entende a organização e as práticas adotadas. Direito Eleitoral e Administrativo são contemplados aqui, instruindo a sua atuação particular ou em nome do Estado.

Notou quantas possibilidades a carreira jurídica oferece? Eleja a mais condizente com o seu perfil, os seus interesses e as suas ambições, sem deixar de investir em especialização. Assim, você melhora a prestação dos seus serviços e a sua remuneração, além de se manter constantemente atualizado.

Este texto foi proveitoso para você? Se quiser saber mais sobre como funciona a pós-graduação em uma instituição de ensino de alta qualidade, não deixe de conferir os nossos cursos.